Galaxy S10+ tem baita câmera, recursos úteis, potência e design encantador

7
mar

Gabriel Francisco Ribeiro

Do UOL, em São Paulo

07/03/2019 04h00

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Testamos o Galaxy S10+ e podemos dizer: as câmeras são poderosas
  • Celular é potente e encanta no design novo com “furo na tela”
  • Recursos novos, como Power Share e leitor de digital, não são perfumaria
  • Galaxy S10+ peca na usabilidade, com problemas de cliques indesejados
  • Smartphone chega ao Brasil no dia 12, vamos ver quanto vai custar por aqui

Usar o Galaxy S10+, novo celular da Samsung que foi recém-lançado no exterior e chega no dia 12 ao Brasil, é um exercício de deslumbramento com porções de irritação. Após testar por cerca de uma semana o dispositivo, fica claro que ele é poderoso, bonito e, principalmente, tem um conjunto de câmeras admiráveis, que certamente está entre as melhores que eu já usei.

Três pontos merecem atenção:

  • O novo design com furo na tela deixou o celular muito mais bonito que as versões passadas
  • Os novos recursos são realmente úteis: sensor de digitais na tela e possibilidade de carregar outros aparelhos com o S10+
  • As câmeras são tão boas, que fica difícil escolher qual foto ficou melhor

Como todo relacionamento, há, sim, problemas. O principal e mais irritante são os cliques indesejados que acontecem por causa da tela curva nos cantos. E, claro, tem sempre a questão do preço: é a versão mais cara dos novos Galaxy S10 apresentados pela Samsung.

DESIGN NOVO AGRADA

Quando lançou o S9+, a Samsung inovou pouco. O S8 tinha sido bastante elogiado e ela não quis mexer em time que estava ganhando. Agora, a empresa aderiu ao “furo na tela”. As bordão são mínimas, mas, sim, é um entalhe.

Vale dizer que estava com um pé atrás, mas me acostumei rapidinho com ele e até gostei dos dois furos na tela.

Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Frente do Galaxy S10+: furo na tela é a grande novidade do designImagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

A tela infinita dá mais imersão e aumenta a proporção do display em relação ao corpo do aparelho. Na hora de ver vídeos, a área do “furo na tela” vira uma tarja preta, como se fosse uma borda, então não atrapalha.

As 6,4 polegadas do S10+ são mais do que suficientes para ver vídeo de qualidade altíssima. O brilho do celular e o contraste das cores impressionam, e o som estéreo é bem potente. Mas trate de usar sempre fone de ouvido em lugar público –sim, a Samsung ainda lidera a resistência e manteve a entrada P2 para fones.

Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Traseira do S10+ na cor branca é bonita, mas lembra um pouco iPhonesImagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

Mesmo sendo o mais pesado dos três aparelhos, o S10+ ainda é mais fino e leve do que a linha do ano passado, o que é impressionante se pararmos para pensar no que está dentro do dispositivo. Na traseira, o corpo ainda é de vidro com metal. Surge uma nova cor branca nova, que lembra os últimos iPhones.

BAITA CÂMERA

O design é bonito, mas o que impressiona são as câmeras. Na frente, são duas (uma principal e uma para desfocar o fundo) e na traseira são três (uma principal, uma grande angular para fotos panorâmicas e uma teleobjetiva para zoom e desfoque de fundo). O conjunto de cinco câmeras torna o S10+ o melhor aparelho para fotos que eu já testei.

Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Foto com a grande angular do Galaxy S10+Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Foto com a câmera principal traseira do Galaxy S10+Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Foto com o modo teleobjetiva do S10+, com mais zoomImagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Zoom máximo da câmera pegando a ilha de Alcatraz, no meio da Baía de San FranciscoImagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

Assim como o Galaxy A7 e o Galaxy A9, o smartphone faz fotos nos mais variados modos, mas ganha dos “irmãos” por trazer recursos top de linha, como a abertura variável e inteligência artificial que turbina automaticamente fotos (agora são mais dez cenários como pessoas, cachorro, gato, sapato, roupa e afins).

Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Câmera grande angular do S10+ durante Carnaval de SPImagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Lente principal traseira do S10+ durante Carnaval de SPImagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Teleobjetiva da câmera do S10+ durante Carnaval de SPImagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

O contraste das cores e o nível de detalhes das imagens impressionam, porque vão bem em diferentes ambientes –sol, noite, área interna, externa. A dificuldade maior é escolher a melhor imagem para postar nas redes sociais.

Eu gostei especialmente da grande angular, que faz fotos panorâmicas de ótima qualidade. O S10+ reúne em um só celular a potência de câmeras de concorrentes como o iPhone e o LG G7.

Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Grande angular da câmera traseira do S10+ em ambiente internoImagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Câmera principal do S10+ em ambiente internoImagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Lente de teleobjetiva do S10+ em ambiente internoImagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

Por outro lado, ele não vai tão bem quanto rivais no desfoque do fundo. Nisso, os iPhone são melhores, principalmente quando há muito ruído atrás do objeto principal.

Ao menos agora a Samsung oferece quatro opções boas de edição para o modo retrato (o iPhone vai melhor nesta parte também) e conta ainda com fotos em movimento para imagens normais (recurso claramente inspirado no Live Photo da Apple).

Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Desfoque de fundo na câmera frontal do S10+ vai bem quando há pouca informação na foto…Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
… mas sofre bastante em imagens com mais ruídos ao fundoImagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Desfoque do fundo na câmera traseira do Galaxy S10Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

Há um modo de câmera de ação para vídeos que grava no ângulo da grande angular e depois corta para 75º, oferecendo estabilidade. O recurso é bem legal e pode substituir uma GoPro –a filmagem porém não é em 4K. Mas, para quem curte vídeos nessa qualidade, agora eles podem ser gravados também na câmera frontal.

Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Edição disponível em fotos do S10+ ficou melhorImagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
São quatro novos estilos para editar imagens no modo retratoImagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

RECURSOS NOVOS E ÚTEIS

O leitor de digitais ultrassônico na tela é realmente um avanço. A Samsung finalmente achou uma boa solução para a biometria de um celular com display em toda a frente. A tecnologia funcionou bem nos meus testes, foram poucas as vezes que a digital não foi reconhecida (comparável à resposta do Face ID da Apple, por exemplo).

A novidade facilita o uso, mas com ela o reconhecimento de íris foi eliminado.

Já o carregamento compartilhado é demais. Você ativa a opção Power Share e seu celular carrega outros gadgets. Basta aproximá-los da traseira, seja fone, pulseira, relógio… O carregamento é por indução e funcionou até para carregar até um iPhone.

Dobre-se: Com Galaxy Fold, Samsung inaugura uma nova era dos smartphones

LEIA MAIS

Mas, cuidado. O S10+ tem uma bateria legal, mas não dá para esbanjar.

No meu uso moderado do aparelho – redes sociais, WhatsApp, um pouco da câmera, poucos jogos -, ele durou um dia, com uma sobra de cerca de 25% ao fim da noite. Quando exigi mais do aparelho, sobrou só 10% no fim do dia.

Em termos de desempenho, não tive nenhum problema com travadas e os aplicativos abriram com grande rapidez. Nos nossos testes de benchmark, ele só ficou atrás do iPhone XR. No Geekbench, está melhor até do que o iPhone XS Max.

A Samsung costumava ficar atrás da maçã nesse quesito (e testamos o processador que será lançado no Brasil, o Exynos 9820).

A nova interface também ficou mais bonita e intuitiva, lembra os dispositivos da Apple. Nos comandos por gestos, fica atrás do iOS –isso é algo que os iPhones mandam muito bem e faz grande falta nos Androids.

CUSTO ALTO

Ainda não sabemos quanto o S10+ custará no Brasil. De qualquer forma, uma novidade importante é que neste ano a Samsung trouxe quatro modelos dentro da linha S. Você pode então escolher entre três versões (já que o S10 G5 não vem tão cedo para cá) com preços variados.

O Galaxy S10e, por exemplo, tem tela menor, só uma câmera frontal, duas traseiras e não tem o leitor de digital na tela, mas custa menos.

O Galaxy S10 tem tela na média, uma câmera frontal, três traseiras e o novo leitor de digitais, por um preço intermediário.

Direto ao ponto: Galaxy S10+

  • Dimensões e peso: 74,1 x 157,6 x 7,8 mm / 175 g
  • Tela: 6,4 polegadas Quad HD+ Amoled
  • Câmera: tripla traseira (12 MP principal + 16 MP grande angular + 12 MP teleobjetiva) e dupla frontal (10 MP + 8 MP profundidade)
  • Memória: 8 GB/12 GB RAM e 128 GB/512 GB/1 TB de armazenamento (com espaço para microSD de até 512 GB)
  • Bateria: 4.100 mAh
  • Processador: Samsung Exynos 9820
  • Cor: branco, preto, verde e azul, além de versões branca e preta em cerâmica
  • Pontos positivos: câmera, tela e desempenho
  • Pontos negativos: usabilidade e preço
1
Olá tudo bem? Como posso ajudar?
Powered by
%d blogueiros gostam disto: